Escoliose idiopática tratada com a RPG 
– Estudo de Caso

Assunto: Científico Aproveite para recomendar aos amigos:
Este é um resumo do estudo de caso de escoliose idiopática tratada com a RPG Souchard, elaborado pela fisioterapeuta Pércya Bacilla Nery com formação em RPG Souchard. Esse estudo foi selecionado conforme campanha do Projeto Inovar.
INTRODUÇÃO
A principal função da coluna vertebral é oferecer proteção para a medula espinhal, movimentação e marcha, manutenção da postura ereta, conexão entre o osso occipital e o sacro, e o suporte do peso corporal. A coluna vertebral do adulto apresenta quatro curvaturas fisiológicas: lordose cervical, cifose torácica, lordose lombar e cifose sacral.
A escoliose é uma deformidade morfológica tridimensional da coluna vertebral, em outras palavras, um deslocamento lateral da coluna associada a uma rotação vertebral e uma diminuição da cifose torácica. O tratamento varia do uso de coletes, fisioterapia e cirúrgico. O tratamento fisioterapêutico mais indicado e respaldado cientificamente é a RPG, cujo o paciente inicialmente é submetido a uma minuciosa avaliação física, funcional e radiológica, sendo posteriormente traçada uma linha de tratamento.
Assim, o objetivo deste trabalho é apresentar um estudo de caso de uma escoliose idiopática dorso-lombar, tratada com a RPG Souchard.

MATERIAIS E MÉTODOS
Paciente do sexo feminino, 27 anos, gerente bancária. As queixas principais apresentadas são desvios posturais e um quadro álgico leve, paciente relata – “ver-se torta no espelho”. No tratamento a esta paciente está sendo utilizado o método da RPG Souchard com ênfase no tratamento da escoliose idiopática dorso-lombar. Para tanto estão sendo utilizadas as posturas: decúbito dorsal (Rã no chão), sentado IQT e, ao final, a postura em pé no meio.

RESULTADOS E DISCUSSÃO
A escoliose idiopática é aquela que não possui causa imediatamente aparente, sobre ela os escritos são abundantes e muitas vezes contraditórios.
A paciente, que ainda encontra-se em tratamento, apresentou melhora na postura desde o primeiro mês de tratamento e essa evolução perdurou no mês seguinte.
A evolução clínica demonstrou melhora das curvaturas e seus desvios, bem como das compensações. Tendo em vista que, inicialmente, na postura sentada eram necessários a prancheta com a barra no primeiro nível e 6 calços à esquerda para a correção da escoliose. Após 2 meses de tratamento, a mesma postura foi iniciada com 6 calços e finalizada com apenas 2 à esquerda.

Postagens mais visitadas deste blog

Teoria dos Meridianos

TENOSINOVITIS DEL TIBIAL POSTERIOR

Cefaléia, segundo a MEDICINA CHINESA