Posse,luta e amor

Posse, luta e amor - Osho

"A vida pode ser salva somente através de um salto irracional, através de algo que não seja intelectual, mas total.
Nada é salvo pela mente, pelo pensamento, pela lógica perderá.

Um verdadeiro buscador não pode reivindicar nenhuma posse. 
Um buscador significa aquele que deixou todas as suas posses ou todo sentimento de posses, o que é mais profundo e fundamental. Você pode deixar suas posses, isso é fácil, mas deixar o sentimento de posse é difícil pois ele vai mais fundo na mente.

Você pode deixar o mundo mas a mente continua apegada a ele. (...)
É assim que a mente funciona. Você deixa uma coisa e a mente exige outra. A coisa básica permanece a mesma, e não faz diferença se o objeto de posse muda. Isso não faz diferença.
A diferença, a revolução, a verdadeira mudança vêm apenas quando o subjetivo muda, quando o possessivo muda.

Essa é a primeira coisa a ser entendida.(...) Eles deixam suas casas e então querem a posse do templo, da igreja. Eles deixam tudo, mas não podem deixar suas mentes e a mente cria novos mundos para eles, continuamente. Portanto, não é uma questão de possuir um reino. (...) E onde quer que entre a posse, fatalmente existirão luta, violência, agressão. Sempre que você possui está lutando, pois aquilo que você possui pertence ao Todo. Você não pode possuir nada; pode apenas usar, desfrutar, isso é tudo.

Como podemos possuir o céu e como podemos possuir a terra? Mas nós possuímos. E essa posse cria posse cria todos os tipos de conflitos, de lutas, de guerras, de violência, e assim por diante.

O homem está sempre lutando, lutando e lutando continuamente. Os historiadores dizem que nos últimos três mil anos têm havido guerras quase que continuamente, em algum lugar da terra. Em três mil anos tivemos quatorze mil guerras.

Por que tanta luta? É por causa da posse.
Se você possui começa uma guerra com o todo.

Buda, Mahavir, Jesus todo disseram: Se você possui não pode entrar no reino de Deus. Jesus disse: É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus.

É impossível, pois quando você possui está constantemente lutando com Deus. Quando você reivindica alguma posse, de quem você está reivindicando? O todo pertence ao todo.
A parte não pode reivindicar o todo. A parte não pode nem mesmo reivindicar a parte. Toda reivindicação é uma agressão. Portanto aqueles que possuem não podem estar em contato profundo com o Divino.


A não-possessividade não significa que você não deva ter viver em uma casa. Viva em um casa, mas seja agradecido ao todo ao Divino. Use-a, mas não a possua.
Se você pode usar as coisas sem ser possessivo você se tornou um verdadeiro buscador.(...)

A mente está sempre procurando desculpas para lutar. Se você tem uma mente tem dentro de você um lutador em potencial, que está sempre procurando uma luta com alguém.
Por que a mente está sempre em busca de luta? Porque através da luta o ego é acumulado, torna-se mais forte. Através da luta seu ego cresce se você não luta, o ego desaparece.

Mahavir insistiu, assim como Buda, na não-violência. A razão básica para não lutar é que uma vez que você cessa a luta o ego não pode existir.
O ego existe na luta. É uma consequência da luta. Quanto mais você luta, mais ego existe.

Se você ficasse sozinho na terra, sem ninguém com quem lutar, teria ego? Você não teria ego. É preciso o outro para criar o ego; o outro é uma necessidade. O ego é um relacionamento. Não está em você.
Lembre-se: o ego não está em você. Está sempre entre você e o outro - em algum lugar no meio, onde existe a luta.

Existem dois tipos de relacionamentos: Um é o da luta, do medo, do ódio. Esse cria o ego.
O outro é o do amor, da compaixão, da simpatia. Esses são os dois tipos de relacionamentos.

Sempre que existe amor, cessa a luta, o ego desaparece. É por isso que você não pode amar, é difícil, pois amar significa abandonar o ego, abandonar a si mesmo. Amar significa não-ser.

Entretanto veja o estranho fenômeno - os amantes estão sempre lutando. Como os amantes podem lutar? Se há amor, a luta deve acabar e o ego desaparecer. Todo o seu ser anseia por amor; toda sua mente anseia pelo ego.
Então você faz um acordo - você ama e luta. O amante torna-se um inimigo íntimo e a inimizade permanece.  

Todos os amantes continuam lutando e amando. Fizeram um acordo. Em alguns momentos são amorosos. Então abandonam o ego. Mas a mente fica inquieta, e recomeça a lutar. (...)

Amor verdadeiro significa que a luta desapareceu; os dois tornaram-se um. Seus corpos existem separadamente mas seus seres se fundiram. Os limites se perderam; não há divisão. Não há "eu" nem " você". Nenhum existe."
Osho em Asas e Raízes

Postagens mais visitadas deste blog

Teoria dos Meridianos

TENOSINOVITIS DEL TIBIAL POSTERIOR

Cefaléia, segundo a MEDICINA CHINESA