Google+ Followers

sábado, 30 de março de 2013

Diabetes, segundo a medicina Chinesa




3.1Conceito

O DiabetesMellittusé conhecido na MTC como "XiaoKe", isto é, uma doença caracterizada pela polidipsia, polifagia e poliúria (Jiazhen e Zhufan,1997). Segundo a MTC, o desejo de beber grandes quantidades de água fria indica a presença de Calor no organismo enquanto que a sensação permanente de fome é sinal de Calor no Estômago (Maciocia, 1989). A urina frequente e abundante indica deficiência do Rim(Maciocia, 1989).  


3.2  Etiologia

A MTC reconhece três tipos de origempara   o Diabetes Mellittus:

a)      Danos no Baço e Estômago causados por alimentação inadequada:
A alimentação inadequada é um dos fatores que podem provocar doença, seja pelo excesso ou pela insuficiência. No caso do DM aingestão excessiva de alimentos de natureza quente e/ou doce provocam o surgimento de Calor no Estômago e lesam o Baço. Os alimentos de natureza quente que, em excesso, podem gerar Calor no Estômago são as frituras, o álcool, as carnes feitas diretamente no fogo (churrasco) e as pimentas.  A agressão ao Baço e Estômago (elemento Terra) ocorrediretamente e também  através da dominação excessiva do elemento  Madeira / Fígado sobre Terra, já que os alimentos quentes aumentam o Yang do Fígado. Outra forma de agressão ao Baço ocorreatravés do excesso de consumo do sabor doce, principalmente na forma de  açúcar branco, pois este gera Umidade,  fator cujo acúmulo a longo prazo pode converter-se em Fleuma e  Calor. O açúcar branco também esgota o Yang do Rim e por consequência o Qi do Rim. O quadro de Fogo no Estômago caracteriza-se, entre outros sintomas, pela sede com desejo de líquidos frios, fome constante, sensação de queimação no epigástrio, sangramento gengival e mau hálito. A lesão dasfunções de transformação do alimento e transporte de energia, próprias do Estômago e Baço,  pode provocar tanto obesidade ou emagrecimento. Juntamente com a dieta é preciso considerar também a possíbilidade doEstômago e/ou Baço serem constitucionalmente deficientes e portanto mais suscetíveis a desenvolverem patologias, inclusive o diabetes. O quadro psíquico também tem influência sobre o Baço e Estômago, já que a MTC considera que o excesso de trabalho intelectual ou preocupação lesam o elemento Terra.

b)      Danos no Fígado devido a alterações emocionais:
O desequilíbrio emocional é um fator etiológico reconhecido pela MTC. Mencionamos acima que o Fígado, através de sua dominação sobre a Terra, tem participação na fisiopatologia do Diabetes. A presença de Calorno Fígado além de lesar Estômago e Baço  também consome os Fluidos Corpóreos (Jin Ye), predispondo o organismo à Secura e ao Calor, quadros onde há polidipsia.  O Calor no Fígado pode decorrer dosfatores dietéticos  já analisados, ou emocionais. Emoções como o ressentimento, a fúria reprimida, a irritação, a frustração e a depressão estagnam o Qi do Fígado e podem, após um certo tempo, suscitar o surgimento do Calor no Fígado: "A Estagnação do Qi, por um longo período pode conduzir ao Fogo, uma vez que a implosão do Qi, causada pela repressão emocional, gera o Calor" (Maciocia, 1989).  Aexpressão irrestrita da fúria, por outro lado, pode também provocar a manifestação do Fogo no Fígado, embora neste caso, o perigo maior não é a agressão ao Estômago, mas a ocorrência de um acidente vascular cerebral.  O caminho do meio é sempre o melhor ...

c)      Deficiência do Rim:
A deterioração do Qi do Rim pode desencadear também o Diabetes. A deficiência do Qi do Rim afeta a Bexiga, comprometendo sua funções de transformação, armazenamento e excreção, originando apoliúria. O processo que conduz ao quadro do DM parece iniciar-se através da Deficiência do Yin do Rim. Quando esta se agrava suscita o aparecimento do Calor-Vazio e, em consequência, secura e consumo dos líquidos orgânicos (Jin Ye). A sudorese noturna, boca seca a noite, sede e urinaescassa e escura são algumas das  manifestações típicas da Deficiência do Yin do Rim. A poliúria aparece em decorrência da polidipsia, gerada pela secura e diminuição dos líquidos orgânicos. A deficiência do Yin do Rim afeta também o Yin do Fígado edo Coração, predispondo ao surgimento de Fogo nestes sistemas. Ela pode ser constitucional quando há deficiência de Essência (Jing) ou adquirida peloexcesso de trabalho ou  atividade sexual.  A deficiência do Yin, assim como a de Yang, acaba afetando o elemento oposto, tornando-se Deficiência de Yin e Yang .
A Deficiência do Yang do Rimresulta em urina abundante e clara ou urina clara e escassa. A primeira situação parece corresponder ao Diabetes Insipidus, embora a Deficiência do Yang do rim, a princípio, não comporte desejo intenso de beber. A polidipsia talvez apareça em função da perda aumentada de líquidos, sequência inversa portanto à verificada na deficiência de Yin. De qualquer maneira, a poliúria e a polidpsia acabam engendrando uma a outra. A deficiência do Yang do Rim afeta o Yang do Baço, criando um terreno propício para o emagrecimento, fraqueza muscular e retenção de líquido (edema). A Deficiência do Yang do Rim pode surgir depois de longos períodos de doença, de atividade física ou sexual excessiva, envelhecimento ou por retenção prolongada de Umidade,causada  por deficiência do Baço.

3.3  Classificação

Segundo Zhufan e Jiazhen (1997), o diabetes é classificadosegundo o Aquecedor acometido.
O primeiro tipo é o do Aquecedor superior atingido. Isto ocorre quando o Calor patogênico consome o Yin do Pulmão, produzindo sintomas como sede intensa, secura na boca e na língua, poliúria, ponta da língua e borda vermelhas com revestimento fino e amarelo e pulso cheio e rápido .
O segundo tipo é o do Aquecedor médio. O Fogo excessivo do Estômago consome o Yin do Estômago, produzindo os sintomas de polifagia, emagrecimento, constipação, língua vermelha com revestimento seco e amarelo e pulso forte e escorrregadio.
O terceiro tipo é o do Aquecedor inferior e divide-se em dois subtipos. O primeirocorresponde a evolução prolongada de uma deficiência de Yin, na qual os sintomas são poliúria, urina turva, secura na boca, língua vermelha com revestimento escasso e pulso fraco e rápido. O segundo corresponde à evolução de uma deficiência de Yin e Yang do Rim e os sintomas são poliúria grave, urina turva, lassitude, sudorese espontânea, encurtamento da respiração, impotência, compleição escura, língua pálida com revestimento branco e pulso fraco e escondido.

3.4  Tratamento do Diabetes

Zhufan e Jiazhen (1997) organizam o tratamento segundo as classificações do Aquecedor.
No diabetes com acometimento do Aquecedor superior deve-se "expulsar o Calor, purgar o Fogo, aumentar a produção do Jin Ye e aliviar a sede" (idem). Seguindo estas recomendações, escolheríamos os pontosP1, P5 , P10  e B13 para eliminar o Calor do Pulmão e  IG 11 e TA5 para diminuir o Calor geral, todos em sedação. Para promover a produção de líquidos orgânicos, BP6, VC4 e VC12, R6 combinado a P7. Após a eliminação do Calor do Pulmão, desejando-se tonificar o Yin do Pulmão, tonificar B43 e P9. Pontos auriculares:pulmão, calor, sede, endócrino, baço, pâncreas, rim .
 No acometimento do Aquecedor médio, deve-se "remover o calor do Estômago e nutrir o Yin " (idem). E21, E44, E45 removem o calor do Estômago (sedação). IG4 e IG11 removem o Calor do meridiano Yang Ming, ao qual pertence o Estômago. VC 12 , VC13 (estimulação moderada) e PC6 (sedação) regularizam o Qi do Estômago, BP6, R3 e R6 promovem a produção de fluidos e do Yin. Os pontos E21 e o ponto entre B17 e B18, a 1,5 polegada da 8ª vértebra toráccica, agem sobre o pâncreas e tratam o diabetes segundo nossa linhagem "Agulha Dourada". Não havendo mais Calor no Estômago, estes pontos podem ser tonificados, assim como B20 e B21, pontos Shu nas costas do Baço e Estômago. Sedar F2 e/ou F3 se houver Calor no Fígado. Pontos auriculares: estômago, baço, pâncreas ou pancreatite se houver sintoma, rim, sede, nodo (se houver calor no Fígado) endócrino, calor, fome (se houver polifagia), shenmen.
No acometimento do Aquecedor inferior, nos casos de deficiência do Yin do Rim deve-se tonificá-lo através dos pontos R3, R6, R9, R10, VC1, VC4 e BP6. Se o Yin e Yang do Rim estiverem deficientes, acrescentar R7, B23, VC6 e VG4. Pontos auriculares: rim, endócrino, adrenal, baço, pâncreas.
Em relaçãoà medicação chinesa, conforme o caso serão recomendáveis  os compostos que drenam o Calor e tonificam o Yin, os compostos que drenam a Umidade e fortalecem o Baço/Estômago e os que fortalecem a energia do Rim.
Os alimentos recomendados para o Diabetes na visão da MTC seguem a mesma lógica. Sônia Hirsch (1990) indica o feijão-de-corda para fortalecer os rins e o baço, o farelo de trigo para refrescar ereduzir a  glicemia e o leite de ovelha ou vaca (natural, não pasteurizado) para produzir os líquidos orgânicos e neutralizar o Calor. A batata Yakon , recomendada pelos japoneses para o Diabetes, provavelmente tem efeito refrescante e hipoglicêmico. Os grãos integrais (arroz, trigo, milho, cevada, painço), raízes ou tubérculos (batata-doce, cará, inhame, cenoura) e a abóbora redondasão importantes para fortalecer o elemento Terra.
Os treinamentos chineses indicados para tratar o diabetes são a auto-massagem do ponto E21 ensinada pelo Mestre Liu Chih Ming,As Nove Formas de Restaurar a Vitalidade ensinadas pelo Mestre Liu Pai Lin e os treinamentos que fortalecem os pés, pernas e cintura e consequentemente o baço, estômago e  rins como o Tai Chi Chuan e a Série dos Órgãos Internos.  A Postura da Árvore e o Sentar na Calma são importantes para restaurar o Yin. As Respirações da Tartaruga e a dos Seis Sons podem drenar o Calor.

 4.    DISCUSSÃO

O Diabetes Mellitona visão ocidental está relacionado à  incapacidade absoluta ou relativa do pâncreas em produzir insulina, o que resulta em  hiperglicemia.  Isto é verdadeiro também para o fenômeno da resistência à insulina já que esta só leva ao diabetes quando o pâncreas não consegue aumentar sua produção de insulina. Segundo Maciocia (1996), o pâncreas não é mencionado nos livros daMTC, sendo considerado dependente do Baço, motivo pelo qual no Ocidente o meridiano do Baço é conhecido por Baço-Pâncreas. A lesão energética do Baço e o Estômago através da alimentação inadequada, como vimos, é uma causa possívelde  Diabetes para a MTC,  conceito que concorda com a visão ocidental. Em relação à participação do Fígado no processo da doença, a medicina ocidental reconhece quediversas doenças endócrinas  que podem desencadear o diabetes estão associadas a um problema hepático. Ela não vê relação entre o fígado e o comportamento emocional embora, através da Psicologia, tenha procurado detectar associações entre perfis psicológicos e o diabetes e entre o estresse e a ocorrência de doenças auto-imunes. Quanto à participação dos rins, a medicina ocidental entende que a nefropatia é uma das possíveis complicações a que o diabético está sujeito mas não concordaria com a visão de que a doença possa originar-se a partir deles e muito menos com a relação que a MTC estabelece entre a deficiência do Rim e a atividade  sexual , na qual só reconhece efeitos positivos. Estas diferenças de conceito são muitoimportantes, pois implicam na recomendação de condutas ao paciente.
Em relação ao Diabetes Insipidus, em que estruturas como o hipotálamo e a glândula pituitária não estão funcionando bem, podemos nos perguntar o que, na visão da MTC, pode afetá-las. Segundo Maciocia (1996), o funcionamento do cérebro na MTC está relacionado à energia do Rim, cuja Essência (Jing) é a fonte para a produção da Medula, substância que na MTC é entendida como a matriz comum dos ossos, medula óssea, medula espinhal e cérebro. Além do fator constitucional, os comportamentos que afetam a energia do Rim e a Essência serão relevantes para a MTC para o desenvolvimento deste tipo de diabetes. A diferença entre as duas visões portanto remetem-se às próprias teorias de base que, no caso da MTC, postulam a existência de inter-relações entre o sistema energético e o corpo anatômico. 
Na visão da MTC, o que há de comum nos três processos de desenvolvimento do DMé o surgimento de Calor e a deficiência de Yin. Sob esta perspectiva não é difícil entender como indivíduos pertencentes a culturas com baixa incidência de diabetes desenvolvem a doença ao adotar o modo ocidental de vida. O estresse intrínseco ao mundo do trabalho, o consumo dealimentos e drogas de natureza quente (chocolate, churrasco, salgadinhos fritos, álcool, tabaco, hormônios, vacinas e antibióticos), o estímulo constante da sexualidade pela propaganda e a diminuição ou ausência de tempos de recuperação (sono, descanso e lazer) são fatores que esgotam o Yin e a Essência e criam condições para o surgimento do Calor. Também os ambientes urbanos influenciados por um grande número de radiações quentes e a redução da presença vegetal e hídrica podem estar envolvidos, já que a MTC reconhece a ação patogênica dos fatores climáticos. O propalado aquecimento do planeta, por ação humana ou não, sinaliza que a Terra toda pode estar sofrendo de Calor e Deficiência de Yin.
Se tivéssemos que apontar o fator de maior peso, escolheríamos a alimentação, particularmente o açúcar branco e afarinha branca,  pois só o fator alimentar parece estar alterado em populações com casos de diabetes que permanecem em seu ambiente original e não alteram muito seus hábitos de trabalho e relações humanas, como os povos indígenas. O padrão original de alimentação destes povos, pelo menos no Brasil, incluía alimentos de natureza quente como a carne de caça assada,gorduras animal e vegetal (côco), o álcool de mandioca ou milho consumido em festas e também alimentos doces, como as frutas e o  mel,  mas não o açúcar branco e os derivados de farinha branca. O problema da farinha branca é que os açúcares simples aumentam rapidamente a glicemia, exigindo resposta insulínica imediata, o que a longo prazo pode exaurir o pâncreas. Considerando o alto consumo deprodutos feitos com farinha branca (pão, pizza, macarrão, esfiha, bolos, bolachas e tortas) no mundo todo e a presença ou combinação destes com açúcar branco e  gorduras artificiais, o prognóstico não é muito favorável. Nosso argumento contra afarinha branca, porém, esbarra no consumo de longa data de macarrão e do pão feito no vapor pelo povo chinês, no qual não temos notícia de índices particularmentes altos de diabetes. Talvez a diferença esteja na ingestão de vegetais associada a estes produtos na China ou ao processo de fermentação do pão ocidental.
Além da alimentação, a vacinação contra múltiplas doençase o contrôle de infecções pelos antibióticos  talvez sejam também fatores importantes  para o desenvolvimento do diabetes. Os vírus administrados nas vacinas e os antibióticos, pela sua natureza ou pelas reações que provocam, aumentam a temperatura corporal. Os hormônios também são considerados pela MTC como substâncias de natureza quente, de forma que, do ponto de vista da MTC, uma grande parte da farmácia ocidental contribui para a introdução de Calor no organismo.

5.   CONCLUSÃO

Há pontos de contato entre as duas visões e também disparidade, devido à diferença de pressupostos.  As tendências da pesquisa ocidental para o tratamento do Diabetes são as técnicas genéticas de identificação e correção dos genes responsáveis e a busca de regeneração do tecido pancreático através do transplante de tecido formado por células tronco. Recentemente foi publicado que os pacientes diabéticos poderão inalar insulina atravésde  "spray ".
A MTC éobrigada pela sua própria filosofia a investigar o processo de cada paciente, sem esperar soluções universais. Sua teoria leva-a a considerar aspectos como o comportamento emocional e sexual, pouco relevantes para a medicina ocidental no caso do diabetes. A utilização de insulina, segundo Mestre Liu Chih Ming, a longo prazo é prejudicial ao doente, pois  inibe um possível restabelecimento do funcionamento do pâncreas através de métodos energéticos. Em relação ao aspecto constitucional, a MTC acredita que é possível prevenir a manifestação da doença se medidas terapêuticas forem adotadas precocemente. Uma criança com deficiência de Essência, fator que pode levar ao Diabetes, pode tomar os compostos para este problema ou ser tratada com Tuiná ou acupuntura.
Sendo otimistas, diríamos que uma nova perspectiva pode nascer do diálogo das duas visões. A MTC pode beneficiar-se do conhecimento fisiológico adquirido pela medicina ocidental sobre o pâncreas. A medicina ocidental poderia testar experimentalmente as afirmações da MTC sobre os pontos de acupuntura que influenciam o funcionamento do pâncreas ou comparar pacientes tratados pelos dois sistemas. Para que isto ocorra entretanto, serão necessários médicos e pesquisadores que conheçam suficientemente as duas visões para entender suas conexões e diferenças.
 

6.  REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

HIRSCH, S. Manual do Herói ouA Filosofia Chinesa na Cozinha. Rio de Janeiro, edição da autora, 1990.
MACIOCIA, G.Os Fundamentos da Medicina Chinesa.  São Paulo, Roc

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quiropuntura

Quiropuntura
Acupuntura nas palmas das mãos