Estabilização Segmentar da Coluna Vertebral X Lombalgia


Stabilizer - aparelho utilizado no tratamento

Lombalgia
  Uma das técnicas que utilizo no tratamento da lombalgia (dor na coluna lombar) é a Estabilização Segmentar da Coluna Vertebral.  A lombalgia pode ter como causas processos degenerativos, inflamatórios e alterações congênitas e mecânico-posturais. No caso das alterações mecânico-posturais, que são uma das causas mais comuns, ocorre um desequilíbrio na capacidade de executar o esforço necessário que as atividades diárias exigem.
   Este tratamento visa a ativação da musculatura profunda do tronco. Já que estudos comprovaram que indivíduos com dor lombar apresentam ativação retardada desses músculos. O objetivo é estabilizar a coluna lombar, protegendo sua estrutura do desgaste excessivo através da musculatura local.  O grupo muscular local é composto pelo multífido lombar, transverso abdominal, diafragma, fibras posteriores do oblíquo interno e quadrado lombar, estes músculos são responsáveis por fornecer estabilidade segmentar e controlar os segmentos lombares.
     Estudos mostraram, por meio de ultra-som, que ocorre uma rápida atrofia do músculo multífido lombar após um primeiro episódio de dor lombar unilateral. A recuperação deste músculo não ocorre espontaneamente após a redução da dor. Esta atrofia do multífido compromete a estabilidade da coluna lombar e pode ser uma das causas para a alta taxa de recidivas da dor lombar. Outro estudo demonstrou que os exercícios específicos de Estabilização Segmentar Lombar podem aumentar o volume muscular em portadores de dor lombar, diminuindo a atrofia e reduzindo as chances de novos episódios de lombalgia. Observe abaixo as imagens que ilustram os músculos profundos da coluna vertebral e do abdômen.
Músculos da camada profunda da coluna vertebral
Músculos do abdômen e em destaque o transverso abdominal



Exercício de Estabilização Segmentar Lombar com o Stabilizer

Em virtude das diferenças funcionais entre os músculos locais e globais, os exercícios devem ser feitos de formas diferentes quando se objetiva o tratamento das disfunções e das dores. Há pacientes em que os músculos globais mais ativos predominam nos exercícios gerais. É difícil detectar se a ativação dos músculos locais ocorre durante esses exercícios. Por isso, são propostos exercícios específicos que isolam os músculos locais dos globais. A Estabilização Segmentar Lombar não coloca a estrutura lesada em risco, principalmente no início da reabilitação, reduzindo a carga externa e mantendo a coluna em posição neutra. Os exercícios são sutis, específicos e precisos, reduzindo a chance de dor ou reflexo de inibição.  A progressão pode ser realizada em inúmeros estágios. As séries podem ser progredidas de cargas baixas com peso mínimo até posições mais funcionais com aumento gradual de carga.
Stabilizer auxiliando na execução do exercício

Os exercícios são executados com o Stabilizer, um aparelho australiano que registra as alterações de pressão provocadas por variações na posição da coluna. Indicando assim se o paciente está conseguindo manter sua coluna em posição neutra. O aparelho também pode ser utilizado na avaliação, para indicar a capacidade de ativação da musculatura profunda.
A Estabilização Segmentar da Coluna Vertebral trata-se de uma técnica comprovadamente eficaz para o tratamento da dor lombar de diversas origens e que reduz as chances de recidivas.

Postagens mais visitadas deste blog

Teoria dos Meridianos

TENOSINOVITIS DEL TIBIAL POSTERIOR

Cefaléia, segundo a MEDICINA CHINESA