Dosha é a caracterização do perfil biológico do indivíduo, de acordo com o ayurveda. Existem três doshas: Vata, Pitta e Kapha, sendo que cada um apresenta suas determinadas características. Todas as pessoas possuem os três doshas, mas em proporções variadas. Eventualmente, há excesso ou carência de um dos três doshas, o que constitui um desequilíbrio, que pode originar uma doença Fonte: wikipédia Vata: União de Espaço e Ar. Vata é o princípio da energia cinética. Regula todo o movimento do corpo e da mente. Tudo o que se move, da molécula ao pensamento, o faz por causa de Vata. Em sânscrito, significa literalmente “aquilo que movimenta as coisas”.Sua função é colocar a energia em movimento e dar-lhe uma direção. Diz respeito principalmente ao sistema nervoso. É responsável por: pensamento, atividade neuromuscular, respiração, circulação e movimento peristáltico.Qualidades do elemento Ar: frio, leve, seco, irregular, violento, inconstante, ágil e instável. Pitta: Resultado de Fogo (muito) e Água (pouca). Regula a fome, a sede e todos os processos de transformação que ocorrem no corpo, como a digestão. Representa o metabolismo e a energia potencial, que dá brilho ao olhar. Em sânscrito, Pitta quer dizer “aquilo que digere as coisas”. Sua função é gerar energia. Diz respeito principalmente aos sistemas digestivo, endócrino e enzimático. É responsável pela clareza mental, percepção visual, digestão, metabolismo e regulagem da temperatura. Qualidades do elemento Fogo: quente, leve, intenso, perspicaz, mordaz, impetuoso e cáustico. Kapha Mistura Terra e Água. É a influência estabilizadora que lubrifica, mantém e contém. É o dosha responsável pelo acúmulo de gordura no corpo e retenção de líqüidos. Em sânscrito, Kapha é “aquilo que mantém as coisas juntas”.Sua função é regular a energia. Diz respeito principalmente ao sistema linfático. É responsável por dar suporte e nutrir o sistema nervoso, lubrificar o trato digestivo, as articulações e o trato respiratório, regular água e gordura. Qualidades do elemento Terra: frio, pesado, sólido, estável, suave e lento. Equilíbrio e desequilíbrio: Todas as formas de vida combinam os três elementos, cada qual de maneira única. No momento em que o espermatozóide do seu pai fecunda o óvulo da sua mãe, ambas as células carregam em si porcentagens específicas de Vata, Pitta e Kapha do momento de vida do seu pai e da sua mãe, gerando assim a porcentagem individual do novo ser. Esta porcentagem determina a prakriti, ou seja, nossa natureza, nosso ideal, independentemente da quantidade existente. Isso quer dizer que não é necessário termos 33.3% de cada dosha para que nossa natureza seja boa -- toda prakriti é boa quando equilibrada.Porém, com o passar do tempo, sofremos influências externas -- como as estações do ano, nossa idade, alimentação, o clima, nossas emoções. Diante de todas essas influências, nossa prakriti se desequilibra, tornando-se então vikriti, que em sânscrito quer dizer deturpação. Em perfeito funcionamento, os doshas proporcionam a saúde e o equilíbrio entre corpo e mente. Como a maioria dos seres humanos vive em vikriti, volta e meia nós adoecemos. Na natureza, os elementos também sofrem desequilíbrios: um furacão representa desequilíbrio de Vata; calor excessivo é um desequilíbrio de Pitta; uma inundação é desequilíbrio de Kapha. Atualmente, vivemos em uma era Vata, dominada pelo movimento – o que gera ansiedade, medo, insegurança. Isso é especialmente nocivo para as pessoas de Vata, mas também afeta negativamente Kapha e Pitta. Quando os doshas entram em desequilíbrio em nossas constituições, ou seja, quando passamos a viver em vikriti, geramos doenças. O processo tem início com o acúmulo de toxinas -- ama, em sânscrito -- em nossa fisiologia. Essas toxinas impedem o fluxo natural e espontâneo da energia, gerando um primeiro desequilíbrio que se manifesta como fadiga, cansaço, mal estar.Esta é a primeira fase das doenças. Ayurveda preconiza que saúde não é apenas ausência de doença, mas o completo bem-estar físico, mental e emocional – mesma definição da Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas, com o aumento natural da ingestão de toxinas – que rodeiam a todos nós, em todos os momentos de nossa vida --, o desequilíbrio se alastra e vai ser acumulado em um órgão específico, gerando uma doença também específica. Cada um dos doshas tem um órgão onde “reside”, onde fica sua “sede”, por assim dizer. Dependendo do dosha que se desequilibrou, portanto, é em seu órgão-sede que provavelmente a doença se manifestará. Vata, que como já vimos representa a qualidade do movimento, é o líder dos doshas, pois sua combinação de Espaço e Ar é necessária para que tudo o mais exista no universo. Então, Pitta (Fogo e Água) e Kapha (Terra) dependem de Vata para existir. Porém, móvel e instável, Vata é bastante suscetível a se desequilibrar. E, quando o rei dos doshas se desequilibra, os outros tendem a segui-lo. Os textos clássicos de Ayurveda atribuem 80 tipos de doenças a Vata, 40 a Pitta e 20 a Kapha – este, o mais estável dos três.O bem-estar do ser humano depende do equilíbrio entre os doshas, essas energias sutis. Mas um ou dois deles tendem sempre a se destacar, definindo traços de personalidade, metabolismo e aparência física. O dosha que se destaca é aquele que dizemos ser o dosha da pessoa. Se, então, você ouve alguém falarque “é Vata”, ou “é de Vata”, isso significa que Vata é seu dosha predominante. Se alguém é Pitta-Kapha, é porque esses dois doshas se sobressaem em sua constituição.A determinação do dosha de cada pessoa é possível pela observação de suas características. Por exemplo: Vata é associado a frio, secura, velocidade e leveza; Pitta, a calor, acidez e clareza mental; e Kapha, a frio, peso, oleosidade e lentidão. É importante sabermos determinar as porcentagens e combinações dos doshas em nossa fisiologia para que possamos minimizar os desequilíbrios.

Postagens mais visitadas deste blog

Teoria dos Meridianos

TENOSINOVITIS DEL TIBIAL POSTERIOR

Cefaléia, segundo a MEDICINA CHINESA